14 de maio de 2014

A armadilha da [minha] casa própria

Olá, pessoal!!!

Hoje vou falar sobre as armadilhas envolvidas na compra da minha casa própria.

Estava lá eu, no auge da paixão, louca para morar próximo do namorado. 
Namoro à distância é triste... as implicâncias são grandes e o tempo é curto... 80km de distância... sofrimento.

Eu já era funcionária pública, tinha dívidas manejáveis e morar na capital era um sonho. Fomos ver o apartamento. Me apaixonei. Me ferrei.

Era daqueles empreendimentos pobres, mas limpinhos. Os corretores vendiam o maldito com toda a pompa do mundo!!! "Vai valorizar pra car****!!!!" "Você vai poder vender pelo dobro em 2016!!!"
Não que eu quisesse; o sonho era ficar perto dele. E morar na capital... caipira... Era só pagar a entrada (15% do imóvel) e o resto seria negociado com o banco, quando as chaves fossem entregues. No hiato entre a venda e a posse do imóvel, não haveriam taxas, nem nada. Fiz uma dividazinha, pois poderia recuperar esse dinheiro até a entrega do imóvel.

Depois de quase 1 ano, a assinatura com o banco. A primeira desilusão: taxa de encargo de obras!!!
Disso os corretores não falam!!! Começou baixo, na casa das dezenas, mas rapidamente se transformou no valor que havia sido fixado para a dívida habitacional.

Vieram as compensações da entrada... ficou um valor em aberto e eu precisava pagar... "oba".
Vieram as taxas de serviços públicos: água, luz, esgoto, gás... saindo do meu bolso.
Vieram os pesadelos.
Veio o descontrole financeiro e emocional.
Veio o fim do relacionamento.

Ficar com o apartamento:
  1. irá me levar à falência, pois não tive tempo para me recuperar daquele primeiro empréstimo... estou com 300% de endividamento, fazendo de tudo pro nome não ir pros serviços de proteção... aos bancos...
  2. vai me dar nojo, por conta dos danos financeiros e psicológicos provocados pela imobiliária/banco /empreendedora
  3. vai me lembrar o falecido, pois corro com o risco de encontrar com a criatura na fila do supermercado (e isso vai acontecer no dia em que estarei com calças de pijama, cabelo pro alto e uma espinha no nariz, aposta quanto?)
  4. fará com que eu leve 3h na ida e 3h na volta do trabalho, pois fica longe pacas (quando eu comprei, trabalhava na capital, daí era menos longe)
  5. me trará problemas diverso$: vou ter de mobiliar, fazer mudança, pagar IPTU e condomínio, gastar mais em passagem...
Tô fora! Levei muito tempo para tomar a decisão de vender (e ainda fui criticada por muuuuuuuuuuuuuuuuuuita gente (vai demorar, mas é seu; quem compra terra, não erra; aproveita que a bolha está vindo aí; espera valorizar mais, blablabla), gente, aliás, que não paga minhas contas... é aquela velha história: criticar é fácil, difícil é ser eu.

"Mas quando você terá seu apartamento?". Quando assentar a minha bunda naquele cargo público: aquele que não tenha assédio moral, pague bem e me motive a desenvolver o melhor que há em mim. Nem sei se quero ficar no estado... o que adianta comprar agora? E se eu passar num concurso pra Brasília? Manaus? Curitiba? Quixeramobim? Cuiabá? Enfio meu apê onde? Alugo por menos que 0,5% do valor de venda? Valor que não paga nem o financiamento com a CEF?

Acho que agora é a hora de ser humilde, aceitar a perda, se perdoar e começar de novo. Vou ajudar meu pai com a conta de luz ano que vem, como forma de compensação. Vou pegar o dinheiro da venda para quitar a maior parte das dívidas.

Acho que o mais importante nesse momento está sendo o aprendizado.

E ninguém ensina melhor que a própria vida... Bandura estava errado, ahahaha

Abaixo, o que seria o tema da minha vida... mas to fora, ahahah


"Se eu não tenho o meu amor,
Eu tenho a minha dor.

A sala, o quarto, a casa está vazia,
A cozinha, o corredor
Se nos meus braços [ele] não se aninha,
A dor é minha, a dor".

Com a venda, novas possibilidades virão e estou aqui atenta às oportunidades ;)

Um beijinho

42 comentários:

  1. que merda hem? fiz algo semelhante na empolgação (ja estava namorando minha esposa) e comprei (JENIO) um ape na planta e um carro zero... empresário pica ne? PICA NO MEU RABO!!!

    Começo do fim. Felizmente, consegui engambelar o carro (to com ele NP) e devolvi o ape, catei a grana de volta, paguei umas coisas, e fim.
    Não irei comprar nada tão cedo. Prefiro nao ter raízes e ter dinheiro/investimentos. Qualquer dia passo num concurso e tenho que mudar igual voce falou e ferra tudo...

    Comece a juntar as moedas e fazer aportes. Quero ver mudanças.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão triste aprender na carne, né, Victor? Mas se tem algo que venho percebendo é que a gente mal aprende com os acertos. A gente fica feliz e esquece.

      Agora, com os erros? Eles tatuam na nossa testa, pra nos fazer lembrar daquilo pro resto da vida.

      Isso não é ruim, mas dói. Somos obrigados a amadurecer na pressão, à força.

      Estou estudando sobre investimentos pra saber por onde começo. Por enquanto, estou juntando a margem de segurança. Quero começar logo!!! Seguir seus passos e os de outros amigos da blogosfera :D

      Excluir
    2. primeira coisa, ache uma corretora barata. no meu blog tem uma lista delas (nao é completa). abra sua conta e deixa la aberta.

      junte as moedas, dinheiros quaisquer, tire 10% do salario na hora que receber e ponha na corretora.

      comece na renda fixa, se tem medo de ações. compre algumas frações de NTN-B ou algum outro título.

      entra no site do bastter pra aprender um basicão. faça perguntas pra galera. somos todos amadores, mas tem muito resultado bom em investimento e muita empresa boa que merece sua grana.

      comece comprando no fracionario, ações de empresas boas (como abev, itub, bbdc, natu, bbas, ciel, cmig dentre outras). continue focada em poucas empresas como essas e somente compre papeis delas (não gaste grana e tempo com lixos como ogxp, petr, etc).

      repita isso todo mes, mantendo suas despesas em xeque, guardando alguma sobra todo mes e voce vera resultados positivos em um ano ou menos.

      sucesso!

      victor

      Excluir
    3. excelente, Victor.

      Vou procurar seu post sobre corretoras lá no seu blog. Tenho conta na Directa e agora sou universitária de novo, então acho que não compensa mudar, mas lerei.

      Fracionado é a compra de mais de um lote? Tipo: quero comprar 15 ações onde o pacote inteiro contém 100?

      Excluir
    4. pronto. ja esta bem encaminhada.

      nao lembro se a directa consta na minha lista, mas blz.

      quase isso: fracionario é qualquer coisa abaixo do lote padrão (100 ou 1000). Eu sempre compro no fracionario, de 10, 20, 50 ações...

      Ex. vc tem 400,00 e quer comprar CIELO, que tá em torno de 39,00. Voce compra 10 ações quando o lote normal é 100, saca?

      todo mes voce comprando de pouquinho, renegociando dividas e para com essa frescura de terapia. Coloca esse 300 pra render e comece a ler 3 livros:
      - O homem mais rico da Babilonia
      - Pai rico Pai pobre
      - O investidor inteligente

      300 x 12 = 3600 + proventos + jscp = olha o tanto de grana???

      victor

      Excluir
    5. Directa é o antigo Banif. Abri conta quando o leiaute era prata com roxo e tinha um porquinho fofo.

      Cheguei a investir em TD, mas resgatei antes do vencimento... está parada há uns 2 anos.

      A terapia está fora de negociação, por ora... sem ela, estaria afundada em dívidas e não teria conhecido esse novo mundo de aventuras... eu era o cheiro da merda do cocô do cavalo do bandido antes, então não dá... é como ter o que comer e onde morar: estritamente necessário. É um investimento :P

      Pai Rico Pai Pobre eu li e eu bem me lembro que ele diz que é inteligente pagar gente que sabe mais que você em determinada área. Pois bem, esse é o caso :P

      "O homem mais rico..." será o próximo livro, quando desafogar um pouco a faculdade/pós/cursos.

      Excluir
    6. Vi que a conta universitária dá isenção de custódia e as ordens no fracionário custam 6 reais. Acho que não encontro melhor, por ora.

      Excluir
  2. Acho que você está tomando uma excelente decisão. No seu caso especifico, além do valor financeiro do imóvel - que está prejudicando o seu orçamento; você também mencionou que tem o impacto psicológico, pois o apto te fará lembrar e eventualmente encontrar com o seu ex - coisa que parece que você não está querendo neste momento.

    Tudo isso somado a sua decisão de tentar uma mudança de cargo, que pode trazer inclusive uma mudança de cidade - só tenho uma coisa a te dizer:

    Parabéns !!! Essa realmente parece ser a decisão mais acertada.

    Boa sorte e continue firme na jornada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Executivo :D

      É bom conversar com pessoas que me entendem

      Excluir
  3. Oi MB! Que aprendizado hein! Nota-se claramente uma mudança na sua forma de lidar com o dinheiro. Agora a racionalidade está no comando. O emocional não mais apita o jogo de suas finanças pessoais. Este é o primeiro passo para atingir os seus objetivos financeiros.

    "Abrir mão" de um passivo não é fácil e como você relatou foi uma decisão extremamente difícil e que "decepcionou" muita gente! Se livrar dos passivos é uma das grandes chaves para a construção de riqueza! Você já está apta para dar o passo seguinte! Não tenho dúvidas de que você conquistará tudo que desejar!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IR... eu não me reconheceria se voltasse ao passado.

      Está sendo difícil amadurecer, mas, como sou a irmã mais velha, não tive bons e sólidos exemplos para aprender sem me arriscar. Tive de ser cobaia, novamente, heheh.

      Tem gente que está me chamando de louca, por vender. Eu digo que estava, ao comprar... Estava com a conta recém-azul, hehehe. Dívidas administráveis... tudo mudou... o bom é que está mudando agora também, mas pra melhor.

      Como diz o anel do rei, "isso também passará".

      (http://www.simplescoisasdavida.com/isso-tambem-passara/)

      Excluir
  4. Comprar ap na capital do rio hoje é só pra quem tem muito dinheiro para dar e vender..... quem não tem é tolice comprar...

    Aluguel hoje fica menos cara para o bolso do que comprar um AP.

    Já pensou em alugar os quartos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Você não vai comer ela, Forreta..

      Excluir
    3. troll, o tempo que voce gasta enchendo o saco por ai poderia usar pra postar a serie de concursos ou pelo menos liberar os comentarios do seu blog, né seu azia???

      Excluir
    4. Forreta, foi uma pechincha o apê na época... hoje está absurdo...

      O que sei é que nem tão cedo saberei o que é morar no que é meu... mas não me estresso mais. No futuro, podendo me mudar (seja alugando, seja comprando) para DO LADO do trabalho definitivo, ficarei feliz.

      Alugar o apartamento lá seria difícil, pois é dentro de dentro de dentro de Jacarepagua, quase Bangu. Não tenho interesse nisso, porque a mão de obra seria grande, o aluguel mal pagaria o financiamento e o rendimento ficaria aquém da poupança...

      Excluir
  5. Olá,

    Você está correta. O apartamento precisa ser vendido.

    Na época que adquiriu, não tinha o conhecimento e fatores psicologicos atrapalharam. Foi um erro, mas compreensível.

    Hoje, com a lição aprendida, se você não vender o apartamento (por causa da opinião dos outros, orgulho, etc), será um erro não compreensível.

    Eu vendi recentemente um apartamento e também aprendi muito nesse processo. Estou escrevendo sobre isso e vou publicar para ajudar quem está entrando nessa a ter mais informações.

    Parabéns pela análise que fez de você mesma, percebe-se que aprendeu com isso.

    Abraço.
    Bruno Hanai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno,
      caso não vendesse, faliria. Sério. Daqui a pouco vem o FIES - sim... eu era mesmo otária, ahahah - e já vivo com 200/300% do valor do meu salário.

      deixa seu site para poder ler depois :)

      Obrigada pela visita :)

      Excluir
    2. Eu li os outros textos para entender a sua história. As dívidas que você mostrou foram algo assustador, então nota-se a sua evolução nos novos textos.

      O site é http://dinheironormal.com.br

      Confesso que ainda não comecei a escrever o material sobre o apartamento, mas está na fila. É algo trabalhoso (vários detalhes para lembrar, tudo começou há 5 anos e terminou mês passado) e chato (lembrar das cagadas!).

      Até mais.
      Bruno Hanai

      Excluir
    3. eu entendo o quanto é chato escrever sobre isso, pois eu senti o mesmo incômodo ao escrever esses textos... mas é terapêutico. Funciona como um espelho: você se vê nu, em 360º, indefeso e vulnerável, mas só assim descobre seus pontos fortes e fracos, também.

      adicionei seu blog :)

      Excluir
    4. Agradeço por ter adicionado! Espero que o meu conteúdo possa ajudar você e os seus leitores de alguma forma.

      Gostei e concordo com o comentário sobre o espelho.

      Abraço.
      Bruno Hanai

      Excluir
    5. Estou inspirada, hehe.

      Obrigada pela contribuição

      Excluir
  6. Já cai numa dessa, um negócio mal feito, a gente aprende, mas paga caro por isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, pato!!! É ruim o remédio, mas ele vai te curar. Estou sendo curada, hehehe.

      Obrigada pela visita :)

      Excluir
  7. MB

    temos que reconhecer o que nos cabe fazer. Se não dá, fez as contas, desfaz. Parabéns pela coragem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, TL.

      Foi muito difícil abrir mão, mas não teve jeito. Hoje acho que foi o melhor pra mim e isso é importante. Vou sair dessa mais consciente que entrei e hoje eu sei o que quero e do que sou capaz ;)

      Excluir
  8. Ah, eu me lembro bem quando falei pra minha família e pra família da minha esposa que iríamos alugar um Ap. "Vocês vão jogar dinheiro fora, vão pagar por algo que não é de vocês", etc, etc, etc. Pergunta se algum deles é bem resolvido financeiramente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Típico... também me dói gastar o dinheiro e ele não voltar mais, mas o apartamento próprio é o "barato que sai caro". Conquistar as coisas através de empréstimos é não amadurecer, não despertar para a vida financeiramente livre.

      O processo de amadurecer tem sido difícil, mas muito recompensador.

      Excluir
  9. Anônimo curioso16 de maio de 2014 18:25

    Maria,quantos relacionamentos vc já teve (sérios)?

    E qual sua idade? (se não quiser falar a real,pode falar 'entre x e y')...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha idade, Anom, eu disse no primeiro post: por volta de 25. Sobre relacionamentos, por volta de 5 ;)

      Excluir
    2. 5... rodada demais

      Excluir
    3. Nossa, não sabia que estava passando por uma comissão da moral e dos bons
      costumes!!!!!! Se fossem 0 ou 1, o que você faria? Pediria minha mão em
      casamento e me tornaria a rainha do seu lar? (É uma pergunta retórica, não
      tenho interesse em saber a resposta, serião... De você e pessoas como você
      só peço distância)

      É o seguinte: suas opiniões acerca da minha vida são suas opiniões acerca
      da minha vida. Fique com elas e seja feliz. Isso não me interessa, nem me
      desmerece como ser humano, como mulher.

      Desde quando isso importa? Não estou afim de saber da sua vida sexual (até
      porque não se identificou), então para que preciso me submeter aos seus
      rótulos machistas?

      Se você acha o blog legal, beleza, acompanhe e contribua com perguntas
      úteis. Se não acha, existe a internet inteira aí, à sua disposição.
      Aproveite!

      Nenhuma mulher, ao meu ver, tem mais ou menos valor baseado na quantidade
      de parceiros sexuais que teve. Nem no caso dos homens... Pessoas são
      pessoas, relacionamentos começam e acabam por muitos motivos. Depois do 2°
      relacionamento a mulher deveria se trancar num convento, para não ser
      taxada de rodada ou o que quer que seja?

      Acho que tive poucos relacionamentos, mas isso só compete a mim qualificar.
      Meu corpo é livre, meu útero é livre. Como dizia Leila Diniz, "eu posso dar
      para todo mundo, mas não dou para qualquer um". Meu "todo mundo" foi
      restrito, mas foi bem aproveitado. Estou feliz com o passado glorioso,
      quando quiser me relacionar de novo, irei, de peito aberto para aceitar
      essa pessoa, que não será qualquer um, pra início de conversa.

      Fica a dica

      Excluir
  10. MB, sua frase no Blog, sair fora é redundante, ficaria melhor : sair da corrida dos ratos. Apenas sugestão. BAGUAL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Bagual. Obrigada pela dica. Vou alterar

      Excluir
  11. O sofrimento não está no caminho, no que temos de nos sujeitar ou então nas coisas que em algum momento abrimos mão; Estivesse o sofrimento presente somente nestes momentos e ele certamente seria tolerável em nossas vidas.

    O que dói, machuca mesmo, é a constatação de que investimos tanto, nos entregamos tanto, abrimos mão de tantas coisas... para então descobrirmos que se tratava de algo que não valeu tanto esforço.

    Por isso te digo que o erro talvez não tenha sido a compra do imóvel, ou então a troca do emprego, mas de você ter se apaixonado pela pessoa errada. Alguém que não deu a devida importância ao que você teve de abrir mão para estar junto dele, da mesma forma que não teve a decência e a coragem de te dizer que não estava 100% seguro com seus sentimentos antes de te incentivar a comprar um imóvel só para viver mais perto dele.

    Te desejo sorte e sucesso na sua empreitada. Que ela faça você retornar ao caminho da solvência e também que te traga paz de espírito. Tenha a certeza de que, ao virar a página desta péssima experiência, logo surgirá alguém para te ajudar a escrever um capítulo mais bonito na sua vida. Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, muito obrigada pelas palavras :)

      Ganhei minha semana :3

      Excluir
  12. Olá Maria,

    Não conhecia o seu blog, gostei do jeito que você aborda os temas, bastante descontraído. :)

    Caso se interesse, passa lá no meu blog :)

    http://oblogdoestagiario.blogspot.com.br/

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li seu blog, Uta, mas não entendi muita coisa, pois você já está num nível muito avançado, ehehe. Mas vou buscar as postagens mais antigas pra começar... quem sabe não avanço?

      Já te adicionei à minha lista :D

      Excluir
  13. Maria,

    Já cheguei a considerar vender o meu também e quitar o que conseguisse. Mas como falei no comentário do outro post; o valor do financiamento é muito barato e não conseguiria encontrar aluguel por valor menor.

    acho até que vou contar um pouco desta minha história no meu blog inspirado em você! rs

    Quanto aos concurso, desejo sorte! Também sou servidor público, antes era funcionário de uma sociedade de moer gente mista conhecida como bb! rs
    Reiniciei meus estudos porque, apesar de estar ganhando um pouco mais do que ganhava antes, acabei cometendo alguns deslizes que me mandaram de volta pra esta vida de fechar o mês gastando 20 ou 30% a mais do que ganha.

    Até conseguiria pagar tudo em uns 2 ou 3 anos, mas prefiro me sacrificar em triplo ou mais e aumentar minha renda agora, do que fazer minha família, e principalmente meu filho, passar por situações como passarem recentemente de não ter dinheiro sequer para a passagem para consultar um médico.

    Mas chega, que o blog é teu e eu que estou escrevendo demais aqui! rsrs

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IC, conte sim :D

      Seu apartamento foi um booooooooooooom negócio, então fiquei curiosa por saber os motivos, ahaha.

      Quanto mais posts sobre isso, mais informações sobre esse momento histórico teremos, fora a possibilidade de ajudar àqueles que nos leem :)

      Se eu gastasse só isso a mais, estava bem pacas, ehehe... Mas vou chegar nesse nível :D

      Monte um blog e venha partilhar suas histórias conosco. Geralmente, é bom. De vez em quando tem umas pessoas estúpidas, mas isso é em todos sos sentidos e momentos da vida, né?

      Viver com sacrifícios nos faz ficar mais atentos à vida que levamos e pode ser o ponto de partida para criarmos nosso plano de ação. Vamos vencer :)

      Pode usar o espaço do blog da forma como melhor lhe couber. :D

      Excluir
  14. Administrei tudo super bem, comprei antes do boom imobiliário e vejo hoje que foi a melhor coisa. Não compraria hj não, mas na época eu não tive dores de cabeça. Tô terminando de pagar, mas já queria ter vendido. No entanto, se fosse morrar aluguel hj, pagaria bem mais que a minha prestação atual. Não compensa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito boa a sua estratégia e timing, Cas... obrigada pela visita ^^

      Excluir

Pense antes no que vai escrever, para não magoar meu coraçãozinho. Anônimos, deixem ao menos um nome. Se começarem a bagunçar muito, vou restingi-los, para preservar minha sanidade.