29 de junho de 2014

Os anti-heróis da minha vida e seus ensinamentos

Bandura dizia que, melhor que aprender com os nossos erros, só mesmo fazê-lo com os erros dos outros...

E, sim, vejo que é bem menos doloroso aprender com as burrada alheias.

Já errei muito, mas poderia ter errado mais, se não fosse essa aprendizagem vicariante. Meu melhor exemplo é meu pai: servidor público desde novo. Enrolado desde sempre.

Um dia me sentei perto dele e disse que poderia ajudar a montar uma planilha. Sentamos, fizemos e eu quase morri do coração: mais de 200 mil reais em dívidas com crédito consignado. Quase 30 mil com empréstimos, 5 mil no rotativo do cartão e uns 3 mil de cheque especial. Falei: papai, se eu tivesse esse valor em ações de boas empresas pagadoras de dividendos, sairia da IFES agora, Ahaha.

Trágico.

Tive uma amiga em Brasília que disse que ganhava 2 mil quando veio para a capital. Pouco tempo depois, passou em um concurso que pagava 5 mil e dizia que AGORA, SIM, não teria mais dívidas, pois ganhava bem e NÃO ERA MAIS POSSÍVEL se enrolar. Antes de voltar para o sudeste, soube que ela estava numa Agência, ganhando mais de 10 mil. Fui parabeniza-la pela conquista e ela disse que já estava pensando que 10 mil era pouco para o padrão de vida que almejava...

Aprendizados.

Tenho uma amiga que se deslumbrou com o salário que ganhava e resolveu ir numa grande loja de departamentos e mobiliou a casa toda. 4 meses depois, a empresa fechou, seu nome ficou sujo, foi "limpo" após 3 anos e hoje não tem crédito em lugar nenhum. Adivinha:  vira e mexe ela vem me pedir para tirar alguma coisa no cartão. E nem sempre paga em dia... eu já alertei que a última vez era a última mesmo. Isso foi há uns 18 meses.

O último ex era estagiário e não conseguia juntar dinheiro, pois ganhava pouco. Arrumou outro estágio melhor remunerado. Não sobrava. Arrumou um emprego. Trabalhava tanto que tinha "o direito" de se divertir non-stop nos fins de semana. Terminamos com ele ganhando mais que eu e torrando até o último centavo. Às vezes a mãe dele tinha de inteirar a passagem para ele ir trabalhar, pois gastou mais que podia. Não tinha dívidas, mas não ponho a mão no fogo... Não me surpreenderia se daqui uns meses me contasse que precisou pegar um empréstimo para comprar "aquele" console.

Aprendi muitas lições com essas pessoas. Elas são reais, com problemas reais. Foi vendo o desenrolar de suas vidas que pude ir filtrando o que eu queria ou não para a minha vida.

Hoje tenho dívidas e à medida que vou me dando conta de como cheguei até aqui vou me lembrando dessas histórias e vou montando um futuro diferente para mim.

E é assim que sigo evoluindo. Os blogs dos colegas me ajudam a construir um novo modelo mental, o da prosperidade, pois é melhor aprender com os erros e acertos dos outros. É mais barato ;)

27 comentários:

  1. Felizmente tive uma criação bem sólida em relação à gastos. Minha mãe nunca ficou endividada. No entanto, como a maioria, zero educação financeira. Ainda bem que trabalhei em um lugar onde a galera investia na Bolsa, me interessei e comecei a ir presses lados.

    bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que sorte, Dimarcinho! Ótimo ponto de partida. E que bom que já foi cercado de boas influências desde cedo :)

      Excluir
    2. Caramba, que lugar era esse, dimarcinho?

      Excluir
    3. Trabalhava numa empresa de consultoria, tinham 2 engenheiros lá que investiam, comecei vendo eles se arrebentarem na crise de 2008.... rsrsrs

      Excluir
  2. Gostei do novo layout MB.

    Portugueses são seguros com o dinheiro. Meu pai dificilmente se endividava, investia em doletas no período da inflação alta. Teve bom patrimônio, deu azar com umas paradas, enfim, já tratei do tema no meu blog.

    Eu não gosto de dívidas e desde cedo, por influência do meu pai, tenho o sonho de ser rico. Hoje penso que riqueza é ter um cashflow que te dê uma vida sem dependência de salário.

    Servidor público é bicho mais desejado pelas financeiras tem cashflow seguro e, por isso, os servidores conseguem dinheiro rápido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou dar uma lida no seu site. Ótima influência também! É muito bom poder começar com vantagem. Já conheci gente que tinha muita vantagem inicial e não soube aproveitar, mas você tomou o rumo certo :)

      Hoje tenho o mesmo pensamento sobre riqueza. Enquanto queria aparecer e ostentar, só me afundava financeiramente. Coisas que a vida ensina...

      Excluir
  3. Belo texto, MB!

    Mesmo eu, que tive a sorte de nascer e crescer no seio de uma família que conhecia e adotava os ensinamentos básicos da educação financeira, precisei de exemplos práticos para assimilar o que me era explicado em casa.

    Digo isso porque só fui entender o porquê de tanto controle quando conheci melhor as roubadas pelas quais passavam as famílias dos meus colegas de aula e alguns vizinhos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a gente está em fase de desenvolvimento, achamos que é bobagem o que nossos pais e familiares nos aconselham. É preciso ver pra crer e o mundo está cheio de exemplos que corroboram os conselhos dados. Pelo menos foi bom para despertar.

      Obrigada pela visita :)

      Excluir
  4. Uma das coisas que incentivaram minha mudança de mentalidade foi ter trabalhado com público alta renda no meu último emprego. Vi muita gente que ganhava muito endividada, como você mesmo citou, mas a maioria possuia bastante dinheiro investido, mesmo que em poupança.

    Eu vi gente que ultrapassou a nossa mitológica barreira do milhão na poupança, no cdb, no fundo renda fixa e em ações. Simplesmente guardando todo mês.

    Dai tive que decidir entre continuar como estava e ser igual a um dos clientes que estava vendendo imóveis para pagar dívida de crédito consignado enquanto enviava a filha pra disney, ou um dos outros que vivia bem, possuia patrimônio, investimentos e tranquilidade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é... a vida é feita de escolhas diárias e não se afundar financeiramente é a melhor que podemos fazer por amor a nós mesmos.

      Excluir
  5. Quanto exemplo negativo MB!!! Infelizmente desequilíbrios financeiros fazem parte da vida da maioria dos brasileiros... Não há o mínimo de planejamento e o resultado só pode ser o endividamento...
    Aos poucos isso vai mudando... Não desista de ensinar e de ajudar seu pai... ele ainda é capaz de aprender e de mudar...

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloquei poucos, pior é isso xD

      Meu pai é minha missão na Terra, ahaha. Ele ainda vai viver para ver o contracheque limpinho ;)

      nem todo mundo tem a sorte do Dimarcinho, LL e do Lusitano acima... aí é aquilo: somos o resultado do meio em que vivemos. Ainda bem que existe a blogosfera, para me ajudar nessa mudança de mentalidade :)

      Planejar é importantíssimo. Estou aprendendo muito na faculdade de administração :D

      Excluir
  6. A falta de educação financeira tem um preço alto, custa caro ser ignorante.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... esses dias, disse pra minha irmã abrir uma conta digital e ela voltou pra casa com um "pacote fácil", dizendo que a atendente informou que eles não conheciam aquela conta, blablablá... fui lá, esperneei, estava quase chamando a polícia, por ferir a parte dos crimes previstos no CDC e aí encerraram a conta dela.

      Atravessamos a rua, fomos no concorrente e ela saiu com a nova conta aberta e foi coisa de meia hora... pra cima da gente, não!!! Arruma outro pra fazer de otário afim de bater metas.

      Excluir
  7. MB, antes de mais nada, parabens pela determinação e força de vontade... Mestrado, Doutorado... ta no caminho certo...
    Bom, sobre os anti-herois tenho 2 exemplos antagonicos de 2 amigos que trabalhavam junto comigo:

    - o primeiro era um cara que trabalhava a anos fazendo horas extras, ou seja, ganhava X mais aproximandamente 50% a mais por mes de horas extras, gastava tudo todos os meses, trocava de carro sempre, mesmo nao precisando, etc... resultado: Em um momento a empresa entrou em crise, fez um acordo com o sindicato e trabalhadores e as horas extras viraram banco de horas. Depois de 1 ano este cara tava MUUIIITTTO endividado...

    - o segundo tambem fazia muita hora extra ( menos que o primeiro ), mas tinha a seguinte filosofia: Meu salario é X então vivo com o X, o que vier a mais guardo na poupança. Resultado: Quando a empresa fez o acordo acima, ele simplesmente nao sentiu... Pensou: "Bom, quando tirar as horas do banco de horas vou descansar", e o dinheiro guardado? Acabou comprando uma 2a casa para aluguel ...

    Abraços e que Deus a abençoe... E ao seu pai tambem...

    Niquel Nausea...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Níquel, obrigada pelos elogios e a visita :D

      excelente suas histórias. O futuro é o espelho das nossas ações hoje. Eu estou melhorando a cada dia e espero ter uma boa história pra contar lá na frente :D

      Excluir
  8. Nerd é o bicho mais consumista que eu conheço, bwahahahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né, nerd? Eu já tive outros namorados dessa linha e essa característica é a mais comum dentre eles: se não é jogo (o que era raro), era action figures, ou hq, ou dvd de série/filme, mangá... o último gastava o dinheiro com todos ao mesmo tempo. Hoje não deve 1 real, mas tenho certeza que ele já passou da barreira da sanidade faz um tempo e a dívida será certa no futuro, infelizmente...

      Excluir
  9. MB, bastante motivação para seguir em frente. Suce $$ o.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada :D

      Só assim pra avançar, mas estou muito empolgada e focada nisso

      Excluir
  10. Aprendi a importância sobre educação financeira com meus pais, sempre atolados em dívidas. por isso decidi nunca passar por esta situação quando fosse independente.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... aprendemos mais com aqueles que vivem de forma contrária da que buscamos para nós :D

      Excluir
  11. Oi, Maria Bufunfa!

    criei um blog sobre minha busca da independência financeira, procuro o mesmo que você e nossos colegas... Seu tempo não será desperdiçado se puder me adicionar na sua lista de blogs. Coloquei você e mais alguns blogueiros que admiro nessa comunidade. Obrigado

    http://caradegatow.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkk, obrigado bufunfa!

      Tomara que você encontre algo útil lá, estou começando ainda. Sempre me vejo nas mesmas situações que você quando leio seus textos. Passei por muita coisa parecida..

      Abs

      Excluir
    2. É vivendo que se aprende, gato

      Estamos todos escaldados por aqui ;)

      Seja bem vindo :)

      Excluir

Pense antes no que vai escrever, para não magoar meu coraçãozinho. Anônimos, deixem ao menos um nome. Se começarem a bagunçar muito, vou restingi-los, para preservar minha sanidade.